De acordo com o Diário Digital, a Direcção Nacional da Antárctida, órgão argentino, anunciou hoje a descoberta do fóssil de uma baleia que viveu há 49 milhões de anos (o Arqueoceto Antárctico), o mais antigo do mundo até ao momento.  
Trata-se de «uma mandíbula reconstruída, de cerca de 60 centímetros, que permite saber que a origem da linhagem desta baleia é mais antiga do que se pensava», assegurou a paleontóloga argentina Claudia Tambussi. 
A descoberta do Arqueoceto Antárctico, um parente distante das baleias, foi feita no nordeste da Península Antárctica, perto do Mar de Weddell, por Claudia Tambussi, o seu compatriota Marcelo Reguero e os suecos Thomas Mörs e Jonas Hagström, estes dois últimos do Museu de História Natural de Estocolmo. 
Este Arqueoceto Antárctico pertence ao grupo Basilosauridae, que deu origem a todos os cetáceos actuais. 
As «baleias semi-aquáticas» - as Protocetidae, com quatro patas desenvolvidas - viveram na região entre a Índia e o Paquistão há 53 milhões de anos, enquanto o «Arqueoceto Antárctico» tem 49 milhões de anos e é totalmente aquático. 

De seguida disponibilizamos-te a reportagem da RTP1 sobre o fóssil de uma baleia primitiva, com 49 milhões de anos encontrado pelos cientistas argentinos na Antártida . Trata-se de um dos mais antigos exemplares dos antepassados das baleias e golfinhos.

 


Comments


Comments are closed.