O limite K/T

19/01/2012

 
Os cientistas acreditam que há cerca de 65 M.a. um asteróide ter-se-á afastado da cintura de asteróides e iniciado uma rota de colisão com o planeta Terra.
No final Período Cretácico da Era Mesozóica os grandes dinossauros estavam no auge da sua evolução e diversidade, e nem imaginavam a catástrofe que estava para acontecer.
O embate do asteróide (na atual região de Chicxulub no México) foi idêntico à explosão de 10 mil bombas atómicas e criou uma enorme nuvem de gases e poeiras que alastrou por todo o planeta, impedindo durante cerca de 1000 anos a passagem da radiação solar até à superfície terrestre.
A mudança climatológica repentina a nível global, derivada do impacto do asteróide na superfície terrestre, provocou uma mudança drástica das condições ambientais dessa altura, causando a extinção em massa dos dinossauros.
Os seres vivos que conseguiram resistir, apenas 25% do total de espécies, sobretudo mamíferos e répteis de pequeno porte evoluíram e contribuíram para a formação de novas espécies, iniciando-se uma nova Era da Escala de Tempo Geológico, a Era Cenozóica.